Lia narrando:


Meu sonho sempre foi sair por aí, indo de cidade em cidade e conhecer vários tipos de Pokémon, eu sempre quis capturar o máximo de Pokémon possível e quem sabe um dia ser uma Top Coordenadora ou talvez me especializar no tipo grama. Como eu amava essas duas coisas, a indecisão reinava em mim.

Eu deveria ter saído em jornada há três anos atrás, mas o meu pai super-protetor me proibiu de ir, pois ele achava que o mundo era muito perigo para uma garota de dez anos. Claro que poderia ser verdade, porém, eu sabia cuidar de mim mesma. Meu inseparável amigo Piplup estaria comigo e me ajudaria a vencer os desafios que encontrasse no caminho.
Agora o passado não importa mais, hoje finalmente começarei minha jornada e o mundo verá o poder de Lia Magnoli.

(Lunsiose Village –  12:30 hrs PM)
Lia: Então, é hora de ir! – eu disse colocando a mochila nas costas. — Finalmente! – comemorei.
Jay: Filha, já é meio tarde para sair em jornada não acha? – disse meu pai. — Que tal começar amanhã? – indagou.
Melissa: Jay, deixe-a! — Já proibiu ela de sair em jornada por três anos, dizendo que era perigoso. – disse minha mãe dando um leve tapa na cabeça de meu pai.
Lia: Vocês são hilários! – ri. — Sentirei falta!
Jay: Também sentiremos minha filha! – disse ele chorando.
Lia: Venham aqui! – me aproximei dos dois e os dei um abraço apertado.
Melissa: Tenha cuidado, meu amor! – comentou. — Lembre-se de ser agasalhar e de tomar cuidado na estrada, hein! – alertou ela com seu lindo sorriso meigo para mim.
Naquele momento me senti triste, porém, realizada em estar saindo em jornada e por estar finalmente correndo atrás dos meus sonhos e ideais. Por um longo tempo pensei que estaria destina a ser uma simples dona de casa e pronto, mas, percebi que não era isso que meu pai queria para mim, ele queria que eu me tornasse uma grande e poderosa mulher, uma treinadora destemida e de sucesso. Mais o que o impedia, era o seu medo, mas não o medo de eu estar sozinha no mundo. Ele tinha medo que eu fracasse e que assim descaísse no abismo profundo.
Lia: Seja o que deus quiser! – respirei fundo, segui para fora de Lunsiose nervosa mais animada.

∞ ∞ ∞

James: Corre, corre, Turtwig! – disse ofegante. — Temos que encontra-lo logo! – continuei a correr sem me importar com o que vinha pela frente.
Turt-t-wiiiig. – gritou o Pokémon que parou logo depois.
James: Ham? Por que parou? – perguntei.
Turt-wiig-tur – disse ofegante. (Não quero continuar com isso!)
James: Não quer prosseguir, é isso? — Tudo bem, não precisa! Retorne. – ergui a Pokéball, coloquei Turtwig novamente na Pokéball e começar a correr igual a um louco.

O ambiente muda mostrando Chimchar e Drowzee caídos na floresta bem próximos a Lunsiose.

Drowzee: Ai, mas que cada foi essa? – perguntou se o psíquico Pokémon. — Onde se encontram Cross e Linda?
*Tchuu-xiii

Um punhado de folhas começa a se mover de repente.

Drowzee: Será algum deles? – disse em voz baixa.
Chim-chaaaar (O que foi essa queda?) – gritou o Pokémon.
Drowzee: O que? O que faz aqui? – perguntou Drowzee surpreso com a aparição Chimchar.
Chimchar: Nem eu sei! – gritou. — Foi tudo culpa sua e de seus amigos humanos.
Drowzee: Calado! Você é apenas uma pequeno Pokémon inútil! – comentou Drowzee aumentando seu tom de voz.
 Chimchar: Não em calo, não! E fique sabendo que você também é um Pokémon. — E por sua causa estou sem meu amigo e treinador James! – finalizou Chimchar atirando um fraco Ember no rosto de Drowzee, que logo revidou.


Drowzee: O que???? – O Pokémon levantou-se, respirou fundo e atirou uma escura bola roxa. — Hora do Shadow Baaaaaaall!


Chimchar: Então quer brigar? – disse. — Minha vez, Ember!
Chaaar


Ember e Shadow Ball chocam no ar, causando um pequena explosão e liberam brilhos.
O ambiente muda mostrando Lia no início da rota para de Lunsiose.

Lia: Estou do lado de fora do vilarejo, é inacreditável!! – comemorei.
*BOOOOOOOOM.

Ouço uma explosão bem próxima a mim, olhei para o céu e vi algo como um Pokémon voando pelos ares. Mesmo com um pouco de medo, fui atrás do barulho e depois de correr por alguns minutos, encontro um Chimchar de costas para mim.

Aproveitando que havia acabado de iniciar a jornada decide que irá captura-lo. Rapidamente retirei Piplup da Pokéball e anunciei ao Pokémon que iria pega-lo.

Chim-chaaar (Não posso lutar, por favor me ajude!)
Pi-pplupp (O que foi? — Com medo de mim, o destemido Piplup?)
Chimchaaar (Claro que não! — Preciso de ajud...) interrompi o Pokémon ordenando um ataque.
Lia: Piplup use o Peck, vai!
Pipi-plup


Chimchaaar (Nãaaao!) – gritou ele parado no mesmo lugar.

Piplup atinge Chimchar com o Peck na barriga, o Pokémon logo cai.

Chaar
Lia: Que fácil! – comemorei. — Pokéball vaaai! –
Rapidamente saquei uma Pokéball do bolso, e arremessei em Chimchar. Ela simplesmente bateu no Pokémon, e caiu no chão, nem sequer abriu.


Lia: O que? — O que aconteceu? - perguntei a mim sem entender o que acabará de acontecer. — Só pode ser uma coisa, Chimchar você possui um dono? – perguntei me aproximando de Chimchar.
Chim-char (Sim, sim!)
Pii-pluuup (Era só o que faltava, eu ia te derrotar fácil).
Lia: Entendi! Então você deve ter se perdido dele, não é?
Chim-chaaar (Isso mesmo!)
Lia: Certo, que tal voltar comigo para Lunsiose? Assim encontrará seu dono, que deve estar para lá. – comentei sorrindo.
Chaaar (Ok!)
Piplupp (Não podemos deixa-lo aqui?)
Chimchaar (Qual é o seu problema?)
Lia: Piplup retorne! – ergui a Pokémon para Piplup. — Sua vez, venha aqui. – eu disse aconchegando Chimchar no colo. Senti que ele tinha fica relaxado.
Chaaaar (Ah, que bom!)
Lia: Vam... – fui interrompida por um grito masculino.
???: Parada ai! Aonde vai com o meu Chimchar? – Perguntou um garoto gritando.
Lia: Desculpe, eu só ia leva-lo a Lunsiose para ajudá-lo a encontrar o seu treinador. – me expliquei rapidamente.
Chimchaaaaar (James, você voltou!) – disse Chimchar pulando apavorado do meu colo, indo direto para o de seu treinador.
???: Oi meu amigão, estou tão feliz por ter te encontrado! – disse o menino já mais calmo sorrindo para seu parceiro. — Menina, me desculpe por ter gritado com você. – disse aproximando-se de mim e apertando minha mão.
Lia: Tudo bem, eu te entendo! – apertei sua mão de volta. — A proposito qual é o seu nome? – Indaguei curiosa, afinal eu tinha achado ele um gatinho.
James: Sou James Collings, de Twinleaf Town. – respondeu sorridente. — E o seu? – repetiu minha pergunta.
Lia: Me chamo Lia Magnoli e mora logo ali em Lunsiose Village. – respondi com um sorriso de orelha a orelha. — Estava indo para lá, estou certa?
James: Sim! – respondeu rápido — Tenho que pegar algo por lá. – acrescentou.
Lia: Entendi, e seu Chimchar pode precisar de cuidados, afinal eu tentei captura-lo. – sorri.
James: Tentou? E o que houve? – perguntou curioso.
Lia: A Pokéball simplesmente nem abriu – respondi. — Ai, conclui que ele poderia ter um dono.
James: Ata, esperta você! — Será que pode me ajudar a chegar a Lunsiose? – indagou James todo sorridente, suas bochechas estão bem vermelhas, parecia estar com vergonha.
Lia: Mas é claro! – gritei empolgada. — É.… er. Quero dizer, sim!
James: Tudo bem, vamos!
Chaaar
×××
James narrando:
Lia: Chegamos, este é o Pokémon Center de Lunsiose. – disse ela apontando para o local.
Chaaar
James: Legal! Esse vilarejo é bem florido e tem aromas incríveis. – eu disse. — Vamos lá!

Eu, Chimchar e Lia entramos no Pokémon Center, lá haviam três pessoas apenas. Uma dormindo em um dos sofás, uma de capuz lendo em um canto isolado e a outra era um garoto que estava bem no balcão conversando com a Joy.

???: Obrigado pela ajuda, enfermeira! – agradeceu.
Nurse Joy: Não tem de que! – respondeu.
???: Oh meu deus é um Chimchar! – disse o garoto de cabelos vermelhos surpreso.
James: Sim, ele é o meu parceiro.
Chimchaaar
Cisco: Me chamo Cisco Lass, sou de Nimbasa Town. – apresentou-se.
James: Sou James, prazer em conhece-lo. – cumprimentei-o de volta.
Lia: Sou Lia! Prazer!
James: Espera aí, Nimbasa aonde fica isso? – perguntei.
Lia: Também nunca ouvi falar. – disse ela.
Cisco: É uma cidade da região de Unova, lá existem Pokémon que não são encontrados em Kanto, Johto, Hoenn ou Sinnoh. – respondeu ele.
James: Que máximo! — Então é por isso que você ficou surpreso com o Chimchar? – perguntei.
Cisco: Sim! Pokémon de outras regiões são extremamente raros lá. – respondeu.
Lia: Isso é realmente algo incrível.
Cisco: Bom, foi um prazer conhece-los, mas tenho que encontrar meus irmãos agora! – disse ele andando até a porta.
James: Digo o mesmo! Foi um prazer.
Chaaar
Lia: Tchau!
Cisco sai do Pokémon Center.

James: Olá enfermeira Joy, gostaria que checasse meus Pokémon. – disse.
Joy: Seja bem-vindo! – cumprimentou. — Será um prazer.
James: Chimchar retorne! — Pronto, tome as Pokéball. – eu disse colocando as Pokéball de Chimchar e Turtwig em uma bandeja.
Joy: Mais alguma coisa? – perguntou.
James: Sim! Preciso pegar um ovo que no nome de Megan Collings. – respondi entusiasmado.
Joy: Assim, sei qual é. – disse ela. — Irei checar seus Pokémon e trarei o ovo junto. – disse ela entrando na área interna do Pokémon Center.
James: Ok! — E então o que fazemos agora? – perguntei.
Lia: Só nos resta esperar, pois se eu voltar para casa meu pai não deixa eu sair mais. – riu. — Ela deve vir logo.
James: Sim, então enquanto isso podemos nos conhecer melhor.
Lia: Verdade! Então por que está em jornada? – perguntou.
James: Bom, primeiramente desejo conquistar as oito insígnias de ginásio, para chegar a Liga Sinnoh e também estou homenageando meu pai.
Lia: Seu pai? – indagou.
James: Sim! Ele morreu enquanto defendia o povo de Twinleaf de um ataque do Team Galactic. – respondi. — E você? O que deseja conquistar em sua jornada?
Lia: Bom, eu ainda não sei bem o que eu quero. Tenho certeza que irei descobrir em minha jornada. – respondeu.
James: Logo, logo você descobre o seu destino. Pode confiar! – sorri.
Lia: Espero!

A enfermeira Joy retorna ao balcão com as Pokéball e o ovo.

Joy: James Collings? – chamou ela.
James: Estou aqui! – E então tudo certo?
Joy: Sim! Chimchar e Turtwig estão recuperados. – respondeu entregando-me os dois. — O laboratório de Lunsiose me informou que não foi possível descobrir a espécie do ovo. — Portanto terá que descobrir de qual Pokémon é viagem. – ela entregou-me o ovo dentro de uma capsula.
James: Certo, entendi! — Parece que a viagem ficará mais interessante.
Joy: Com certeza! – ela riu e voltou para a área interna.
Lia: E vai ficar interessante comigo também! – disse Lia aproximando-se para perto de mim.
James: Como assim? – perguntei.
Lia: Vendo você com o seu grande sonho, vi que seria incrível viajar com você pois eu poderia encontrar o meu destino. – respondeu. — Sabe, eu não tenho muito amigos, vai ser divertido viajar com alguém novo.
James: Sério? Será um prazer ter você em nossa jornada! – sorri. — Seja bem-vinda!
Lia: Então, amigoo! Qual será a nossa próxima parada? – perguntou.
James: Não sei, vamos deixar o vento nos levar! – respondi abraçando Lia.

Após tentar capturar Chimchar, Lia encontrou o seu dono o James, que por acaso se tornou um grande amigo. Mas, será que isso será levado apenas na amizade? Ou James e Lia terão algo a mais?

James: E então Chimchar, como está o sanduíche? – perguntei sorrindo gentilmente.
Chim-chim-chaaar – sorriu.
James: Bom, acho que deve estar gostoso, não é? – sorri. ­­— Quer mais? – indaguei.
Chim-chimmm
James: Entendi! Tome mais um! – eu dizia ao ser interrompido por algo que abocanhou o sanduiche e pulou para um arbusto.
Chimchaaaaar – gritou.
James: Mas o que foi isso? – gritei assustado. — Você sai daí, agora! – ordenei.
Turtwiiiig . – gritou o Pokémon pulando do arbusto.
James: Será que você não sabe que roubar é muito feio? — Peça desculpas agora! – gritei furioso.
Chim-char – disse o Pokémon se aproximando de mim com cara feia.
Turt-turt-wiig. – disse rindo de Chimchar.
James: Pare de rir, não tem graça nenhuma! – gritei novamente. — Chimchar, vamos pega-lo! – eu disse confiante.
Turtwiiig
James: Chimchar iremos começar! Use o Scratch.


Chimchaaar

Turtwig esquiva do ataque com muita rapidez.

Turtwiiig – grita o Pokémon usando o Tackle.
James: Chimchar salte e o use o Ember! – ordenei.


Turtwig se aproxima rapidamente de Chimchar, que por pouco consegue escapar do Tackle. O Pokémon salta e acerta um poderoso e efetivo Ember no oponente.

Tuuuuur – diz o Pokémon rolando no chão.
James: Isso! É a minha chance, Pokéball vaaaai!

A Pokéball bate na cabeça de Turtwig e o Pokémon entra rapidamente. A Pokéball se mexe por dois segundos e Turtwig acaba saindo.



Turtwiiiig – sorri ao sair da Pokéball.
James: Você é duro na queda! — Mesmo assim, não irei desistir! – eu disso com desafiando o Pokémon.
Chimchaaaar

James: Isso não é tão esperto, não se apresse tanto Turtwig. — Chimchar use o Ember.
Chimchaaaaar


O Ember atinge Turtwig em cheio, o Pokémon cai.

James: Viu? Chimchar use o Scratch, rápido!


Chimchar corre e salta em cima do oponente, segundo depois arranha todo o rosto de Turtwig, que fica inconsciente.

Turtwig K.O.

James: Isso, isso! — Pokéball vai! – Arremessei a Pokéball com todo a minha força em Turtwig, tudo o que eu mais queria era pega-lo.


A Pokéball gira por 4 segundos e logo depois ela brilha indicando que Turtwig foi pego. A partir deste momento meus olhos encheram de lágrimas de tanta emoção, afinal ele era o primeiro Pokémon capturado por mim.

James: Conseguimos! – eu disse correndo para pegar a Pokéball.
Chim-chaar – disse comemorando.
James: Certo, Turtwig saia!

Turtwiiiiig

O ambiente muda mostrando duas pessoas atrás de uns arbustos próximos de James.

???: Cross veja aquilo! – apontou a mulher para James.
Cross: O que foi, Linda? É só um pirralho! – disse o homem.
Linda: Sim, mas, ele tem um Chimchar e um Turtwig. — São Pokémon iniciais de Sinnoh e quando evoluem se tornam bem fortes. – comentou ela.
Cross: E então eles seriam ótimas aquisições para a equipe. – adicionou o homem com um sorriso maléfico.
Linda: Exato! O que me diz de ir lá pega-los? Ou melhor rouba-los! – gargalhou a moça levantando-se do chão e caminha até James.

O ambiente muda para James e seus Pokémon.

James: Bom, Turtwig seja bem-vindo a equipe. – eu disse com Chimchar e Turtwig no colo.
Turtwiiiig
Chimchaaar? – disse ele olhando para todos os lados.
James: O que foi? Ouviu algo? – indaguei.
Char-chaaar – disse ele respondendo que sim.
James: O que será? – disse a mim mesmo.
???: Somos nós! – disseram duas pessoas sincronizados. — Agora, que tal nos der esses Pokémon? – disseram eles jogando uma rede em Chimchar e Turtwig.

Turtwig salta e Chimchar é o único pego. Tentei retira-lo da rede, mas ela me deu um potente choque, fazendo com que eu caísse no chão.

???: Vem aqui, amiguinho! – disse a mulher puxando a rede para perto de si.
Chimchaaaaar
James: Não!! Turtwig use o Razor Leaf na rede. – ordenei.
Turtwiiiig


O Razor Leaf não faz nada, a rede permanece intacta.

???: Essa rede é especial, não será destruída tão fácil assim. – disse o homem rindo sarcástico. — Aipom vai, use o Swift naquele Turtwig.

Aipoooom
James: Turtwig evasiva!


Turtwig esquiva do ataque facilmente.

???: Ainda não acabamos! Aipom use o Focus Punch! – mandou o homem.

Aipaaaaaa
James: Turtwig corra!

 

Turtwig não consegue correr rápido o suficiente, e sem perceber, é atingido pelo Focus Punch bem nas costas e cai no chão.

Chimchaaar
???: Acabe logo com isso! – disse a mulher.
???: Certo! Aipom use o Swifit! Vaaiiiii


Aipom—oom
James: Não vou deixar! – eu disse correndo para entrar na frente do Swift, que me atingiu em cheio.
Turtwig? – disse ele estranhando.
???: Droga! Acho bom irmos logo, não podemos matar mais ninguém! – disse a mulher assobiando logo depois.
???: Tem razão! Aipom, retorne!


Após o assobio da mulher um balão surge de repente e uma escada é jogada para que eles subissem.

???: Venha Cross, não podemos perder tempo aqui! – disse a moça pegando a rede com Chimchar e subindo no balão. — Drowzee vamos! – disse ela para o Pokémon que estava dentro do balão.
James: Não! Chimchar! – gritei. — Você não vai meu caro! Turtwig use o Razor Leaf naquele homem! – ordenei.


???: Ai! O que foi isso? – perguntou-se o homem soltando a mão esquerda da escada, e ficando pendurado do ar. — Drowzee vai logo! – gritou.

De repente a escada é puxada para cima e o homem consegue subir no balão
.

Chimchaaaaar! – gritou ele ficando cada vez mais longe.
James: Turtwig tente usar o Razor Leaf naquele balão! – pedi. — Atire o máximo que puder!

Turt-wiiiig

Tuuuurtwiiiiig

O ambiente muda para dentro do balão.

Cross: Linda o que é aquilo? – perguntou ele vendo algumas coisas verdes vindo em sua direção.
Linda: Não sei! Parecem ser folhas! – respondeu.
Cross: Folha? Será que é um ataque? – indagou.
Linda: Claro que não! Aquele misero Turtwig não acertaria até aqui! – respondeu.

Após a fala de Linda um barulho de estouro é ouvido, eles olham para cima e veem que as folhas haviam furado o balão.

Drowzee: Seus idiotas, porque não destruíram aquilo? – perguntou o Pokémon furioso.
Linda: Se o balão está furado, isso significa que?
Cross: Sim, sim. Vamos caiiiiiiiiir! – gritou.

Os gomos do balão murcham e todos que estavam dentro são arremessados para longe. Cross e Linda são jogados para a direita, já Chimchar e Drowzee são jogados para a esquerda.
O ambiente retorna para James.

James: A não! E agora? – penso. — Ele pode ter caído em qualquer lugar!
Turtwiigg
James: Não, não! Chimchaaaaaaaaaaaaaaaaaar!
Olá, eu me chamo James e tenho 13 anos, vivo com a minha mãe na cidade de Twinleaf, O meu maior sonho e ser um mestre Pokémon. Hoje faz dez anos que meu pai Marcos ex-membro da Elite Four desapareceu, um dia uma organização do mal chamada Team Galactic fez um grande ataque aqui em Twinleaf e meu pai como sempre foi defender nossa cidade, o comandante do Team Galactic mandou seu Weezing usar o SmokeScreen deixando meu pai impossibilitado de ver qualquer movimento seguinte, depois o Aggron do homem usou covardemente o Hyper Beam no meu pai. Depois do ataque, o comandante sumiu e junto com ele o corpo do meu pai. Como nada foi encontrado, ele foi considerado como desaparecido ao invés de morto. A polícia internacional passou meses procurando-o, rodearam todo Sinnoh, foram para Kanto, Johto e depois Hoenn. Até disseram que existia uma outra região, mas como era muito longe, eles desconsideraram, afinal como o rapaz fugiria com um corpo tão rápido até lá?
(Twinleaf Town – 08:00 hrs AM)

James: Mãaaaaae! Vem aqui por favor. – gritei.

Do meu quarto, consegui ouvir ela dizer que já estava vindo. Esperei alguns segundos e então ouvi as calmas pisadas na escada, ela andava tranquilamente. Mais segundos depois ela entra no quarto e diz:

Megan: O que foi, meu filho? – perguntou preocupada, ela estava nitidamente nervosa.
James: Calma, calma! Não é nada demais. — Aonde está meu ovo? – Indaguei.
Megan: É isso? Pensei que fosse algo mais importante. – Respondeu.
James: Mas, é algo importante! – Gritei. — Quando fui dormir ele estava aqui, e agora sumiu.
Megan: Olha, não grite! – Avisou. — As cinco da manhã, um ajudante do professor Rowan levou o ovo para Lunsiose, aquele vilarejo no meio da rota. – Respondeu ela calmamente.
James: Como assim? Levou? Para que? – Perguntei surpreso.
Megan: Como o ovo era diferente e nunca visto antes. Informei ao Professor Rowan e ele me disse que  em Lunsiose, há um laboratório especifico para isso. — Então, decidi envia-lo para lá. Não posso deixar você com um ovo desconhecido, nem sabemos que Pokémon pode nascer dele.
James: A mãe! Ai que seria mais legal e interessante. Só de pensar que eu estaria viajando com um Pokémon, nunca visto antes, me tornaria um astro, um mito! – Comentei empolgado.
Megan: Não importa! Agora já foi. — Quando chegar a Lunsiose, você poderá pega-lo. Tudo bem assim? – Perguntou.
James: Siiiiim! Obrigado. – Respondi comemorando.


Megan: Ótimo! Não está na hora de ir? – Perguntou. — Deve chegar cedo, pois muitos treinadores aparecem para pegar seu primeiro Pokémon.
James: Vou agora mesmo, já me aprontei e arrumei a mochila. – Informei. — Coloquei tudo que precisarei para a jornada. – Finalizei.
Megan: Que bom, pelo menos você é organizado. Igualzinho ao seu pai. – Disse a mulher com os olhos cheios de lágrimas, ela estava visivelmente emocionada.
James: Obrigado, estou nessa jornada para honra-lo. — Um dia ela sentirá muito orgulho de mim.
Megan: Ele já sente meu filho, ele já sente! — Agora venha cá. – Disse minha mãe me puxando para perto dela e abraçando-me apertado.

Ficamos abraçados por longos minutos, choramos um pouco, pois relembramos meu pai vendo algumas fotos da jornada dele. Tomei café com ela e finalmente me despedi de vez. Nos demos outros abraços e alguns beijos. Peguei minha mochila e parti a pé para o laboratório do Rowan, que ficava bastante longe da minha cidade. Passaram-se duas horas até a chegada do laboratório, um assistente que estava na porta me cumprimento e permitiu minha entrada. Ao chegar na sala em que os Pokémon ficavam, encontrei uma pessoa desagradável.

???: Ora, ora! Olha que está aqui. – Disse o garoto com o tom de voz sarcástico. — O idiota medroso resolver sair em jornada. Pensei que fosse muito covarde para isso.
James: Chega de criancice, Charles! Não temos mais cinco anos. – Gritei.
Charles: E também não somos mais amigos! – Gritou de volta. — Você ainda vai me pagar caro.


James: Não somos amigos por suas escolhas. Não me cul... – Eu ia gritar quando de repente fui interrompido por um homem que se aproximava.
???: Mas, o que está havendo aqui? – Perguntou o homem.


James: Nos desculpe professor Rowan. – Respondi rápido.
Charles: Foi o James que começou, não tenho nada a ver com isso. – Disse ele apontando para mim.
Rowan: Não perguntei quem começou, agora vamos, digam seus nomes. – Indagou sério.
Charles: Me chamo Charles Jin. – Respondeu.
James: E eu, sou James Collings. – Respondi sorrindo.
Rowan: Collings? Então você é o filho do Marcos? O grande treinador de Sinnoh. – Perguntou sorridente.
James: Sim, sou eu! – Respondi.

Após minhas palavras, Rowan me consolou pelo sumiço de meu pai, deixei algumas lágrimas caírem, porém logo me tranquilizei. Charles ficou rindo da situação, mas não liguei para as provocações dele. Rowan nos levou até uma área mais interna do laboratório, uma enorme sala, onde haviam grandes maquinas e várias mesas com três Pokéball em cada.

(Sandgem Town (Rowan’s Lab) – 09:40 hrs AM)

Rowan: Hoje, os dois se tornaram treinadores e com os Pokémon a seguir, vocês construíram uma jornada de aventura, emoção e muitos perigos. — E para isso, lhes apresento os inicias de Sinnoh. Turtwig, Chimchar e Piplup saíam. – Disse o homem arremessando três Pokéball no ar.
Turt-wiig
Chim-chim-char
Pip-plup
James/Charles: Que legal! – Dissemos os dois sincronizados e harmonizados.
Charles: Quero o Turtwig! – Disse ele já pegando o Pokémon e o abraçando.
Rowan: Acalme-se, assim você o assustara. – Informou o Professor. – Tome a Pokéball dele e mais outras cincos para capturar seus próximos Pokémon e claro a Pokédex, com ela você poderá encontrar as informações completas de todos os Pokémon de Sinnoh e regiões próximas.
Charles: Acho bom, este é o meu direito. – Disse Charles sarcástico.
Rowan: Então, James sua vez! – Disse o homem ignorando o comentário de Charles. — Restaram Chimchar e Piplup, quem desejas? – Perguntou.
James: Como vou homenagear meu pai, decidi que ficarei com o Chimchar. — Ele foi o Pokémon que meu pai escolheu quando iniciou sua jornada. – Venha aqui amigo. – Eu disse chamando Chimchar, que mesmo com medo se aproximou de mim, e o peguei no colo.
Rowan: Tome também, as suas Pokéballs e sua Pokédex. – Disse ele entregando-me os itens. — Vocês dois devem cuidar bem dos dois ouviram?
James/Charles: Claro!
Charles: Que tal travarmos uma batalha? Será um pré-aquecimento para a jornada. – Comentou.
James: Aceito sim, vamos agora! — Professor você pode ser o juiz? – Perguntou.
Rowan: Será um prazer! Vamos. – Respondeu.

Todos se dirigem para um campo de batalha atrás do laboratório, ele parecia que não era usado a anos, haviam folhas secas por toda a parte.

Rowan: A batalha será de um contra um, podem começar!
Charles: Começamos vai Turtwig. – Ordenou.
Turrrr
James: Chimchar é com vocêeee!  
Chiim-chaaa
James: Comece com o Scratch! Vaaai. – Ordenei.
Chim


Charles: Turtwig use o Razor Leaf!


Turtwig para Chimchar atirando vários Razor Leaf na mão do Pokémon, que fica impossibilitado de atacar e sofre danos leves.

Charles: A vantagem é nossa! Turtwig use Absorb.
Tuuuuurt
James: Evasiva e depois use o Ember.
Chiiii


Chimchar desvia facilmente do Absorb, já recuperado do ataque anterior, ele atira um forte Ember em Turtwig, causando danos graves.

Charles: Não! Turtwiiiig. – gritou.



 

Turtwig. K.O


Rowan: Turtwig está fora de combate, a vitória vai para Chimchar e James! – anuncia o professor.
Charles: Volte!
James: Chimchar retorne! Obrigado pela ajuda, parabéns. – agradeci. — Parece que você errou, eu venci!
Charles: Todos cometemos erros, deveria saber! — Mas, você foi bem, obrigado pela batalha!
James: Obrigado, você também foi ótimo! Espero que possamos ser amigos! – eu disso sorrindo e erguendo a mão.
Imaginem que ele está erguendo a mão. kk
Charles: Amigos? Tá brincando? – riu. — Seremos rivais eternamente, e nada mais, entendeu? – terminou gritando.
James: Ok, entendi! – respondi.
Charles: Eu irei te vencer na próxima vez, e ai, veremos que o mais forte! – Charles riu sarcástico e virou se em direção sem dizer mais nada.
James: Eu hein, que estranho! – comentei. — Pensei que ele tinha ficado melhor.
Rowan: Não se preocupe, ele só não gostou de ter perdido.
James: É deve ser isso! – Acho que também chegou minha hora de ir.
Rowan: É, parece que sim! Lhe desejo muita boa sorte! – disse o professor sorrindo. — Lhe vejo em breve!
James: Certo! Obrigado pelo Pokémon, serei sempre grato! – agradeci sorrindo de volta
Rowan: Que isso, é apenas o meu trabalho. — Espero que você e o Chimchar se deem muito bem. – disse. — É muito importante a ligação do treinador com seu parceiro.
James: Nos daremos bem, cuidarei muito bem dele! — Te dou minha palavra!
Rowan: Confio em você!


Após o dialogo Rowan entrou no laboratório pela porta de trás, e eu, fui em direção ao portão da frente e sai do laboratório. De agora em diante me jornada havia começando, aventuras e desafios iriam começar a surgir e eu sabia que para vencer os desafios, precisaria estar cada vez mais forte, por isso decidi que ia desafiar todos os ginásios de Sinnoh em busca de oito insígnias. Afinal a Liga Kalos e o paradeiro de meu pai, dependiam de minha força e dos meus futuros Pokémon. 

—  Meu sonho começa agora!

Oiii genteney!!!

Logo da Primeira Versão
   É com muita honrar e prazer que eu venho aqui, anunciar que a fanfic Viajando por Sinnoh vai voltar! Quem me acompanhou na época do Social Spirit sabe do que estou falando, mas que 
não estava nessa época pode acompanhar a fic aqui, afinal é um remake.

Logo 2016 - Remake
O remake terá algumas grandes diferenças da primeira versão, personagens não estarão presente, nomes de capítulos, de personagens e até novos Pokémon serão diferentes. Mas, para que saiba o que mudou exatamente, deixarei o link da primeira versão.. Não riem por favor, essa foi a primeira fic que escrevi e eu estava apenas começando.. 

Bom por hoje é isso, espero que gostem da fic, logo logo tem capítulo fique ligado aqui e na page do face..